sexta-feira, 5 de junho de 2009

História nº1

A partir de hoje publicaremos histórias com animais que revelem sensibilidade e situações engraçadas. Começamos pela primeira do Álvaro Marques que se intitula "Trinco".

O TRINCO


Chamo-me Trinco pois a nossa ninhada foi pequena: apenas três cachorros. Sou branco com manchas castanhas e os meus irmãos são castanhos com manchas brancas. Fomos abandonados na rua.

Não sei o nome deles; sei o meu porque fomos recolhidos por um empregado da Câmara que nos viu muito juntinhos a tremer de frio e nos trouxe. Deixou os meus irmãos no canil e tive a sorte de ser escolhido para ir viver com ele. Com ele e com os dois filhos do senhor. Os dois filhos ainda são pequenos e damo-nos todos muito bem. Brincamos muito, mesmo quando chove.

Às vezes tenho saudades dos meus irmãos e de brincar com eles também.

Mas hoje estou com sorte pois o senhor Joaquim, o meu dono, disse à hora do almoço que iríamos ao Canil para ver o que tinha acontecido aos meus irmãos. Já lá vão cerca de dois meses.

Então o senhor Joaquim chamou os dois filhos, Pôs-me a coleira e a trela e lá fomos todos ao Canil Municipal. Depois de o meu dono falar com uma senhoras, entrámos e começámos a percorrer a casa. Hiiii! Tantos cães!!! Mas de meus irmãos, nada! Procurámos mesmo até ao fim, mas nada: já lá não estavam, já tinham conseguido uma casa de acolhimento.

E não sei se fiquei triste se alegre por não ver os meus irmãos, mas acho que eles agora estão tão bem como eu.

Álvaro Marques

Sem comentários: